A pajera

Olha a Sardinha fresquinha… História e receitas

Em Junho, o povo sai à rua para comer, beber e dançar com cheiro de manjericos, com arraiais e diversão por todo o país nas noites de Santo António, de S. João e de S. Pedro… são as festas dos Santos Populares! Sabemos que o Verão está a chegar quando começamos a sentir o cheirinho de sardinha assada pelo ar. Sim, porque não há santos populares sem uma bela sardinha assada.

As sardinhas são originalmente da região da Sardenha, ilha localizada no Mar Mediterrâneo, onde outrora foram muito abundantes, facto que terá dado origem ao seu nome. A sardinha (Sardina pilchardus) é um peixe da família Clupeidae, pelágico (ou seja, que vivem na coluna de água), que se alimentam de plâncton e podem formar grandes cardumes. A sardinha tem um papel importante no ecossistema porque é a principal fonte de alimento para várias espécies de golfinhos, aves marinhas e outros peixes, para além de nós humanos, claro! As sardinhas são ricas em vitaminas, minerais e em ácidos gordos, em particular ómega-3 que ajudam a prevenir doenças cardiovasculares, pelo que é um alimento excelente!

O stock de sardinha tem vindo a diminuir desde meados dos anos 90, mas mais acentuadamente desde 2006 e encontra-se no mínimo histórico. Isto fez com que o Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES), em 2017, considerasse que seriam necessários pelo menos 15 anos de suspensão total da pesca para repor o stock em níveis aceitáveis.

Isso explica a forte regulamentação das épocas e quantidades permitidas de pesca que tem havido. Em 2018, por exemplo, a época de pesca da sardinha em Portugal apenas começou a 21 de Maio e irá terminar a 31 de Julho. O Marine Stewardship Council (MSC) administra um programa de certificação que reconhece e premeia as pescarias que praticam uma pesca sustentável. A etiqueta azul do MSC identifica os produtos que provêm de pescarias certificadas e permite ao consumidor tomar decisões mais sustentáveis. A sardinha portuguesa ganhou esta certificação pela primeira vez em 2010! No entanto, já foi suspensa algumas vezes nos últimos anos, devido à diminuição dos stocks de sardinha. É cada vez mais importante que todos nós, enquanto consumidores, possamos escolher produtos mais sustentáveis.

Postais de Portugal alusivos à pesca e à sardinha. Foto: Isabel Fernandes

A sardinha é hoje em dia um símbolo de Portugal. Podem encontrar-se postais e todo o tipo de lembranças alusivas à sardinha! A sardinha está tão presente na cultura portuguesa e nas Festas Populares que, em 2011, criou-se o Concurso Sardinhas Festas de Lisboa. O concurso foi um sucesso e este ano decorreu a oitava edição. O objetivo é decorar a silhueta duma sardinha da forma mais criativa e original. Neste concurso vale tudo!! As sardinhas vencedoras serão depois usadas como imagem da campanha de comunicação das Festas de Lisboa desse ano. Em 2018 foram recebidas 3726 propostas de todo o mundo. Podem espreitar aqui algumas das sardinhas a concurso. E para ganharem inspiração e quem sabe concorrerem no próximo ano, aqui fica um cheirinho a Verão com umas belas sardinhas assadas!

 

 

Sardinha assada com pimentos

Sardinha assada com pimentos. Foto: Isabel Fernandes

Ingredientes:

  • Sardinhas
  • Pimentos (vermelhos, verdes, amarelos, os que gostar mais)
  • Alho qb
  • Sal qb
  • Azeite qb
  • Vinagre qb

Preparação:

  1. Preparar a brasa.
  2. Colocar os pimentos a assar e ir rodando para que assem uniformemente. A pele vai ficar preta, mas não se preocupem porque ela vai ser retirada. Quando os pimentos estiverem prontos, retire-os da brasa e coloque-os num saco de plástico, e deixe repousar uns 10 minutos. Isto vai amolecer a pele do pimento que depois pode ser retirada com facilidade. Depois de retirar a pele e as sementes, corte em tiras, junte o alho picado, tempere com sal, azeite e vinagre. Reserve.
  3. A tradição manda que as sardinhas sejam colocadas a assar sem serem estripadas. Isto ajuda a que não fiquem secas. Por isso, coloque as sardinhas na brasa e tempere com sal. Vá virando as sardinhas até que fiquem douradas.
  4. Quando as sardinhas estiverem assadas, retire da brasa diretamente para cima de uma bela fatia de pão saloio, pão alentejano, pão de Rio Maior, broa de milho, enfim… o pão de que mais gostarem. Acompanhe com os pimentos e delicie-se!